Drenagem linfática: tratamento para inchaço e celulite

drenagem linfática

A drenagem linfática é uma técnica de massagem que tem por objetivo estimular o sistema linfático – uma rede complexa de vasos que movem fluidos pelo corpo – a trabalhar de forma mais acelerada.

Linfa

O angiologista e cirurgião vascular Ivanésio Merlo, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, explica que o sistema linfático trabalha como uma terceira circulação, além da arterial e da venosa. “A linfa é o líquido que circula através dessa rede de vasos linfáticos”. Ela é rica em proteínas,  glóbulos brancos, microrganismo, células mortas, células sanguíneas e pode também carrear bactérias e toxinas. Seu aspecto é viscoso e amarelado. A linfa, assim como o sangue, realiza trocas metabólicas com as células e em seguida é recolhida pelos vasos do sistema linfático, retornando aos gânglios.

Gânglios linfáticos

Os gânglios linfáticos, ou linfonodos, são encontrados em todo o corpo. Eles são parte importante do sistema imunológico. Sua função é ajudar o corpo a reconhecer e combater germes, infecções e outras substâncias estranhas. É para eles que a linfa recolhida dos vasos é direcionada para ser filtrada.

As áreas comuns em que os linfonodos podem ser sentidos, através da palpação, incluem:

– Virilha

– Axila

– Pescoço (existe uma cadeia de linfonodos de cada lado do pescoço)

– Abaixo da mandíbula e do queixo

– Atrás das orelhas

– Na parte posterior da cabeça

 

Objetivos da drenagem linfática

A função da drenagem linfática é retirar a linfa que fica acumulada entre as células. Com isso, há a diminuição de edemas e melhora da celulite. A drenagem linfática melhora também a circulação em geral, relaxa o corpo e combate a gordura localizada – uma vez que a massagem aumenta o metabolismo do local.

 

Como é feita a drenagem linfática

Para que seja eficiente, a drenagem linfática deve ser feita sobre o trajeto dos vasos linfáticos, no sentido do gânglio linfático. Quando feita de forma manual, os movimentos são leves, com pressão em bracelete. Nas pernas, os movimentos são ascendentes: da perna até a fossa poplítea (parte posterior do joelho), da coxa até a virilha.

Na barriga o movimento deve ser feito até a virilha. Mas existem mudanças , como por exemplo em caso de cirurgias. A drenagem linfática pode ser feita com ajuda de aparelhos – mas não é tão eficiente quanto a manual, uma vez que o profissional consegue inspecionar a área a ser massageada e trabalhar mais as áreas mais necessitadas. Para que seja mais eficiente, recomenda-se que o profissional faça o esvaziamento dos gânglios linfático, com movimentos circulares no sentido horário, antes de drenar a linfa em sua direção.

 

Número de sessões necessárias de drenagem linfática

A drenagem linfática é um tratamento que deve ser feito sempre. Isso porque quando a pessoa deixa de fazer a drenagem linfática, a retenção de líquidos volta. O número de sessões varia de acordo com cada caso, em geral são recomendadas uma ou duas sessões de drenagem linfática por semana.

 

Contraindicações da drenagem linfática

A drenagem linfática está contraindicada para pessoas com infecção, risco vascular – insuficiência cardíaca, trombose, hipertensão descompensada – e para pacientes que estejam usando alguns remédios específicos para o tratamento de quimioterapia.

 

Resultados da drenagem linfática

Os benefícios gerais da drenagem linfática, como a melhora de edema, podem ser sentidos imediatamente. Já no caso da celulite, os resultados dependem de uma série de fatores, como alimentação, tabagismo, estresse, e do grau da celulite. É preciso antes mudar os hábitos que causam a retenção de líquidos. Em quadros mais avançados, são necessárias mais sessões de drenagem linfática para que sejam vistos os resultados.

Comentários estão fechados.